9.01.2006

De pai para filho


Alho (Alyson Melo) e seu pequeno Hector

Assim vai, no dia-dia, o amor pelas aves passando de pai para filho. Dedicação, trabalho, conhecimento e sabedoria. Todo bom observador de aves tem um pouco de sábio e cultiva uma relação de mestre e discípulo. Existem coisas importantes que não se aprendem nos livros, nem na web. Seja um modo de olhar, de segurar o binóculo, um reconhecimento de padrões, seja um som, um canto, um ruído. É um longo caminho, prazeroso.

2 comentários:

anapaulapazini disse...

Sim , sim!!!! E quanto mais longo...mais prazerozo!!!!Não me cansarei nunca de ter curiosidade sobre pássaros e árvores!!!! E meu filho vai aprender a engatinhar na lama.....rsrsrsrsrsrs!!!!

Anônimo disse...

¨De filha para pai¨
Ganhei uma linda (GAVIOA)de presente de minha filha,è como ela chama a mulher do Carcarà