8.13.2006

Serra do Japi

Fomos passarinhar nesse fim de semana na serra do Japi. Muito divertido apesar de avistar poucas aves. Muito quente e seco, os passarinhos ficaram quietinhos. O ponto alto foi ter avistado pela primeira vez um Pavó na serra. Fantástico! Negro com o peito vermelho e vôo lento e leve, bem maior que uma pomba grande, óbvio que estava sem minha câmara nesse momento. Heheh.
Sábado
O passeio começou cedo, nos encontramos 06h30 na Sta. Clara, já ali observamos o Pula pula do rio, Basileuterus rivularis, assim como um Sanhaçu preto e um chopim, além de ver passar uma saracura correndo pela estrada. Estávamos eu, Jefferson e Antônio Mario, além de sua esposa Teresa. Subimos até a torre da TV cultura, sempre andando pela estradinha. Vimos tangarás, saíras, jacus e outros...Na volta fotografamos um casal de maria-faceira Serigma sibilatrix e observamos também o Pintassilgo, que eu nunca tinha visto por lá.
No final do passeio conseguimos boas fotos do balança-rabo-cabeçudo que já tinha fotografados – veja alguns "posts" abaixo. Foi muito legal quando, ao final do passeio, o Antônio conseguiu finalmente fotografar um Pitiguari e acabar com anos de curiosidade sobre qual seria a identidade desse insistente cantor das tardes de inverno. Veja a foto que acabou com o mistério.
Domingo
Domingo pela manhã fotografei um Gavião-carijó Rupornis magnirostris voando alto com a asa faltando umas penas. Depois chegou meu irmão e fizemos lindas fotos de beija-grevillia. Antes disso tinha andado pelas trilhas altas do meu sítio e avistado o Pavó Pyroderus scutatus, pra quem não conhece ele é uma araponga maior e com as cores invertidas. Se ela tem o corpo branco o Pavó tem o corpo negro. Seu papo é vermelho vivo e da Araponga é acianzado. Ambos pertencem a mesma família (cotingídeos) e são grandes frugívoros da mata atlântica. Procure na web uma foto do pavó e verá porque eu fiquei super chateado de não estar com minha camara na hora... Bem, fica como consolo a genial gravação que consegui do macaco sauá, um grande primata da região.
Ao finalda tarde, ainda sai para outra caminhada, com Carlos, meu irmão, que está se iniciando nas artes da fotografia de aves. Eramos dos grandes homens correndo atrás de passarinho com a câmara na mão, ao final do dia, luz baixa, ainda encontramos uma correição de formigas e o Olhos de brasa Pyriglena leucoptera que estava acompanhado de Habia Rubica se divertindo com as formigas, no solo e nem se importaram com a gente.
Terminamos catando uns jacus silhuetados contra o céu de mais um dia de inverno quente e seco.


3 comentários:

karen disse...

lindas fotos!!!!!
bjs

karen disse...

tenho uma pergunta:
pra que / pq que passarinho acorda cedo?

anapaulapazini disse...

Aiai , Guto....não estou me aguentando de vontade de acompanhar vocÇes numa passarinhada !!! Que fotos lindas !! E quantos passarinhos vocês avistaram!!!!
Vai preparando sua paciência com esta novata aqui....rs..
Beijuo.